GAIVOTA STUDIO é uma produtora audiovisual formada pelas realizadoras Alice Lanari, Ana Costa Ribeiro e Andrea Capella. Com mais de dezoito anos de experiência nas áreas de roteiro, direção, fotografia, som, produção e montagem, as três sócias iniciam uma parceria a partir de 2013 com o intuito de realizar trabalhos que busquem unir competência técnica, rigor artístico e linguagem inovadora.

REEL

ALICE LANARI. Cineasta. Mestre em Imagem e Som pela Universidade de Brasília, graduada em Comunicação Social pela UFRJ e com formação em Direção de Fotografia pelo CFP-SICA (Buenos Aires, Argentina). Realizou dois documentários como diretora: o média-metragem Escuta, gajon e o curta-metragem Lembra-te, exibidos em festivais como a 14ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico, o III Visões Periféricas, e o I MOVE - Mostra do Vídeo Etnográfico. Dirigiu videoclipes de artistas como Karina Buhr (Amor Brando), Nervoso (Já desmanchei minha relação) e Vecina (Domingo). Ministrou oficinas de formação popular em audiovisual no Amazonas, em Goiás e no Rio de Janeiro. Trabalhou como assistente de direção durante dez anos em longas-metragens como Juízo (Maria Augusta Ramos), Achados e Perdidos (José Joffily), O Diabo a Quatro (Alice de Andrade) e 1972 (José Emílio Rondeau), além dos curtas-metragens Mini Cine Tupy (Sergio Bloch) e Bala Perdida (Victor Lopes), entre outros. Também foi assistente de diversos diretores em filmes publicitários, no Rio de Janeiro e em São Paulo, até fundar a Gaivota Studio, onde atua principalmente como diretora. Durante três anos foi representante da TvZERO em Buenos Aires, viabilizando coproduções internacionais para longas-metragens brasileiros, em negociações que se deram em mercados latino-americanos como VentanaSur (Argentina), DocMontevideo (Uruguai) e DocsDF (México). Acaba de filmar seu primeiro longa-metragem, o documentário América Armada, co-dirigido por Pedro Asbeg, e coproduzido pela Globo Filmes/ GloboNews e pelo Canal Brasil. Filmado no Brasil, no México e na Colômbia, tem estreia prevista para o próximo ano. Também está produzindo o documentário Impeachment, de Petra Costa, que acompanha o conturbado cenário político no Brasil atual.

VER TRABALHOS

ANA COSTA RIBEIRO. Artista, cineasta, poeta e professora. Doutoranda em Arte e Cultura Contemporânea pela UERJ, possui Master of Fine Arts em Cinema pela San Francisco State University e graduação em Comunicação Social pela UFRJ. Dirigiu sete curtas-metragens, entre eles, ARPOADOR, e quatro séries documentais: #302 - 2ª temporada (26 EPS/ Canal Brasil), UIA 2020 (4 EPS/ Web), SONHADORES (5 EPS Aline Silva/ SporTV) e DE LÁ PRA CÁ (40 EPS/ TV Brasil). Trabalhou como freelancer durante doze anos nas equipes de roteiro, direção, fotografia, som, produção e, sobretudo, montagem, até fundar a Gaivota Studio, onde atua principalmente como diretora. Colaborou com diversos realizadores no Rio de Janeiro e em São Francisco, na Califórnia. Foi assistente de direção de Karim Aïnouz em Madame Satã (Best Film – Chicago International Film Festival) e montadora de diversos filmes, entre eles, o longa-metragem Tamboro, de Sérgio Bernardes (Melhor Montagem e Prêmio Especial do Júri – Festival do Rio). É professora há quase dez anos, tendo ministrado cursos de montagem na Escola de Cinema Darcy Ribeiro e de processo criativo audiovisual no Ateliê da Imagem, entre outros. Atualmente se dedica ao projeto Poéticas do Deslocamento: Corpo, Memória, Paisagem e ao desenvolvimento de seu primeiro longa-metragem como diretora, Termodielétrico, selecionado para o Pitching do DocMontevideo.

VER TRABALHOS

ANDREA CAPELLA. Estudou Arquitetura, História da Arte, Cenografia e Cinema, especializando-se em Direção de Fotografia na UFF, onde também deu aulas de 2004 a 2006. É diretora de fotografia dos longas metragens “Corpo Elétrico”(Marcelo Caetano),“Ressaca” (Bruno Vianna), “A Fuga da Mulher Gorila” (Felipe Bragança e Marina Meliande), “A Alegria” ( Felipe Bragança e Marina Meliande, selecionado para a Quinzena dos Realizadores de Cannes), Claun (Felipe Bragança) e 20 curtas metragens, dentre eles: “Na sua companhia” (Marcelo Caetano, prêmio de Melhor Fotografia - Close 2012) e “Por dentro de uma gota d’água” (Felipe Bragança e Marina Meliande, prêmio de Melhor Fotografia – Kodak Film School Competition, Brasil). Dirigiu, com Peter Lucas, o curta “Instantâneos”, premiado como Melhor Filme no Festival Primeiro Plano de 2011 e co-dirigiu “Ficar parado cansa” - um episódio do longa Desassossego. Como artista visual, desenvolve trabalhos em diversas mídias como fotografia, vídeo e desenho e colabora com diversos artistas de teatro, artes visuais e dança, com experiências em iluminação, fotografia, novas tecnologias e vídeo.

VER TRABALHOS